Uns minutos com Belvedere

Tenho sido feliz procurando crescer dentro do que me propus.

Textos

A Caio F.
A Caio F.
A Caio Fernando Abreu

Belvedere

   mil e uma flores
não desabrocharam
quando anunciaram
a partida de Caio
houve um silêncio
que não foi quebrado
todos seus escritos
  ficaram arquivados.

ai tempo, tão ingrato
que nos faz amar
seres do outro lado
sem chance alguma
de afagos, xingações
melodramas, jurasdeamor
coisaetal...

Caio F.
fique em paz
não  esqueça
de  acender as velas
da cor que sua intuição
passar e regue as plantas
não deixe o canteiro secar...
  


belvedere
Enviado por belvedere em 24/01/2015
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Texto de Belvedere Bruno). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras